JORNAL GLOBO: “As mulheres deixam até de comer, mas não deixam de cuidar da beleza.”

Empreendedoras do TO investem em mercado exclusivo para mulheres. De salões de beleza a academias, elas conquistam espaço nos negócios. Conheça histórias de sucesso de empresárias que apostaram no mercado.

 

Iracy Ferreira investiu em um salão de beleza e diz que o negócio dá lucro o ano todo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Iracy Ferreira investiu em um salão de beleza e diz que o negócio dá lucro o ano todo
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
  • Lojas de roupas, salões de beleza e academias exclusivas para mulheres são iniciativas que estão se tornando rentáveis no Tocantins. Empresárias decidiram apostar nesse mercado e já comemoram os resultados. Iracy Ferreira Borges é uma delas. Ela é cabeleleira e há 20 anos decidiu abrir um salão de beleza na capital do estado com serviços voltados especialmente para o público feminino.
  • Para Iracy, a vaidade feminina dá lucro o ano todo. “As mulheres sempre dão um jeito de ficarem mais bonitas. Então às vezes elas deixam até de comer, mas não deixam de cuidar da beleza”, conta a empresária, que administra um salão com 15 funcionárias. Ela diz ainda que uma das maiores satisfações da vida dela é receber uma cliente que chega no salão com a autoestima baixa e fazer ela sair bonita e bem mais feliz.

 

Mulheres são maioria entre os consumidores de uma loja de roupas em Palmas  (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Mulheres são maioria entre os consumidores de
uma loja de roupas em Palmas
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
  • O mercado também está rentável para quem vende roupas e acessórios femininos. Laila Fernanda é gerente de uma loja de roupas que está há 18 anos no mercado de Palmas. “Quem consumia na loja era 80% mulheres e 20% homens. Então até hoje a gente resolveu trabalhar só com o público feminino, porque realmente são as mulheres que mais consomem”, afirma.
  • Já no setor de academias, há uma procura cada vez maior de pessoas que buscam bem estar e saúde. Vaidosas que são, esse mercado também tem atraído muitas mulheres e a maior aposta das empresárias são academias exclusivas para este público. Homens são proibidos.
  • A empresária Cheila Naves diz que estudou o mercado antes de investir em uma academia que fosse só para mulheres. “Elas preferem malhar em uma academia que só tem mulher. Os maridos também preferem que as esposas façam exercícios físicos em um local onde eles sabem que só tem um público feminino. E tem pais que trazem as filhas para cá. Temos público de todas as formas”, explica.
  • Cheila conta que não se arrepende e diz que comemora os resultados após abrir a academia na região sul da capital. Para a empresária, atualmente as mulheres acumularam muitas funções, como donas de casa, mães e profissionais. Além de fazerem todas as tarefas domésticas e cuidarem dos filhos, elas ainda precisam de um tempo para cuidar da saúde e do corpo.

 

Empresária comemora resultados após abrir academia exclusiva para mulheres (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Empresária comemora resultados após abrir academia exclusiva para mulheres
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)