JORNAL EXTRA: Ranking revela as melhores dietas de 2015

Se você quer emagrecer ou só melhorar seus hábitos alimentares, mas não sabe como começar, aí vai uma inspiração: a revista americana U.S. News & World Reporter, especializada em rankings, publicou a lista das
melhores dietas de 2015. Pouco conhecida no Brasil, a dieta DASH ficou em primeiro lugar, seguida da TLC. Na terceira posição, empataram a dieta da Mayo Clinic (famosa instituição americana citada pela NYOÁ), a dieta mediterrânea e a dos Vigilantes do Peso.

  • Salmão grelhado ao molho de ervas com legumes: alimentos priorizados pela dieta DASH, eleita a melhor dieta de 2015 Foto: Thiago Freitas / Extra/Agência O Globo
  • Se você quer emagrecer ou só melhorar seus hábitos alimentares, mas não sabe como começar, aí vai uma inspiração: a revista americana U.S. News & World Reporter, especializada em rankings, publicou a lista das melhores dietas de 2015. Pouco conhecida no Brasil, a dieta DASH ficou em primeiro lugar, seguida da TLC. Na terceira posição, empataram a dieta da Mayo Clinic (famosa instituição americana citada pela NYOÁ), a dieta mediterrânea e a dos Vigilantes do Peso.
  • O ranking foi elaborado por 22 médicos e nutricionistas, que elegeram as dietas como melhores no aspecto global, após a avaliação de sete critérios. Para o endocrinologista Pedro Assed, a lista é uma boa referência, mas é preciso cuidado antes de optar por seguir um dos planos alimentares elencados.
  • — Não dá para fazer dieta por conta própria. É bom consultar um especialista para que ele considere as individualidades de cada um — diz Assed, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e pesquisador do Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia.
  • Dietas como Dukan e Atkins, que restringem o consumo de nutrientes essenciais, ficaram nas últimas colocações. Já a DASH foi a campeã justamente por equilibrar carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais.
  • — Não há desvantagens nessa dieta — opina a nutricionista Andrea Santa Rosa Garcia, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional.
  • A nutricionista Ina Carolina Menezes da Cruz, consultora do Instituto Nyoá Stetic, ressalta que o programa da Mayo Clinic não é recomendado para pessoas com doenças renais, por ser hiperproteica.
  • — Já modelo TLC reduz muito o consumo de gordura, o que torna a comida pouco saborosa e torna a dieta mais difícil de seguir em longo prazo — completa.