Iniciativas de empreendedorismo negro

Além de serem a maior parte da população, negros e pardos correspondem a 50% dos empreendedores brasileiros, segundo o Sebrae.

De acordo com dados do guia “O que o ISP pode fazer por Equidade Racial?“, mais de 70% da população negra vive em situação de extrema pobreza. Além disso, negros e pardos correspondem a 64,2% dos trabalhadores desempregados, segundo informativo Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. 

O empreendedorismo negro no Brasil

Aproximadamente 50% dos empreendedores brasileiros se declaram como negros ou pardos, de acordo com o Sebrae. Ainda que a maioria se encaixe nas categorias de micro e pequeno empresários, a crescente do empreendedorismo negro pode indicar parte de sua movimentação pela busca de uma vida melhor e por mais representatividade. 

Iniciativas de empreendedores negros:

Rede de profissionais Negros

Eleita pela Forbes Brasil um dos 100 brasileiros mais promissores com menos de 30 anos, em 2017, Lisiane Lemos é cofundadora da Rede de Profissionais Negros (junto com Wagner Cerqueira, Vinicius Vidica e Nanda Thomas), uma ONG que conecta profissionais negros e empresas em busca de talentos. Para ela, essa ponte é importante porque a jornada da diversidade racial ainda é recente e começou a aparecer como política corporativa há pouco tempo.

“Muitos profissionais não enxergam seu lugar na empresa e nós podemos dar suporte a eles e às empresas para tentar mudar esse cenário. O problema do racismo no Brasil não é explícito – e essa é a maior dificuldade em combatê-lo. No meu caso, acrescenta-se que eu sou jovem, mulher e negra no mercado corporativo. Tenho um ambiente de trabalho confortável, mas preciso lembrar que existem pessoas em outros ambientes que estão desconfortáveis e que não conseguem se sentir parte deles”, salienta.

Fonte: Na Prátca.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *